Reunião da AMCHAM-SP discute Inteligência Artificial 

Sob o patrocínio da Dynamica, evento aborda o tema Inteligência Artificial como fator essencial para o desenvolvimento de negócios.

Fotos: Dynamica Consultoria

No último 31 de maio, através de seus Comitês de Inovação e Tecnologia da Informação e Comunicações, a AMCHAM-SP realizou discussão sobre a evolução da Inteligência Artificial e seu papel estratégico para a condução dos negócios. O encontro contou com o patrocínio Dynamica e reuniu cerca de 200 executivos. Maximiliano Carlomagno, presidente do Comitê de Inovação da Amcham, apresentou o encontro e fez a moderação dos debates. Também marcou presença David Morrell, sócio de digital da PwC, substituindo o vice-presidente do Comitê de TIC. As palestras foram abertas por Guilherme Araújo (executivo Watson da IBM), seguido por Rodrigo Scotti (diretor e fundador da Nama), Jeane Tsutsui (diretora executiva Médica e Técnica do Fleury) e Mario Santiago (diretor de Tecnologia da Natura).

inteligenciaartificial4inteligenciaartificial5inteligenciaartificial6
Guilherme Araújo, Rodrigo Scotti, Jeane Tsutsui e Mario Santiago


Transformações e novas interfaces
Guilherme Araújo apresentou o sistema de inteligência artificial Watson. Sua concepção surgiu em 1997 e, progressivamente, foi desenvolvido de modo a ser “treinado a aprender”: um sistema não mais programável mas projetado de forma a ser capaz de incorporar novas informações e decidir como lidar com elas. Em 2011 o Watson foi incorporado como uma startup pela IBM.
O sistema Watson trabalha com o conceito de “inteligência cognitiva”: entende, raciocina, aprende e interage. Identifica, reconhece e entende textos e imagens, respondendo a comandos de voz (perguntas do usuário) e oferece respostas, entendendo uma linguagem com contexto porque é capaz de aprender idiomas. Hoje, o sistema é utilizado por várias empresas – entre elas, a própria Fleury, representada neste evento.

Rodrigo Scotti apresentou as principais linhas de atuação de sua empresa, a Nama. Trabalhando em projetos de inteligência artificial, desenvolve programas com aplicabilidades para instituições públicas e empresas privadas de diferentes ramos de atuação.
Especializando-se nos chamados “chatbots”, a empresa criou o programa Poupinha – recurso de inteligência artificial desenvolvido para o governo do estado de São Paulo já em funcionamento no portal do Progama Poupatempo. O personagem Poupinha é o avatar do assistente virtual, que estabelece o contato com o usuário que acessa o portal em busca de informações e especialmente o agendamento de atendimento por serviços e documentos diversos. Scotti acredita que em questão de 1 ano haverá mais recursos disponíveis para as pequenas e médias empresas.

 

Tecnologia como marketing e prestação de serviço

Jeane Tsutsui abordou as principais tendências de renovação tecnológica na área da saúde, destacando seus principais desafios: o aumento do envelhecimento populacional; aumento da personalização do atendimento médico, aumento da competência em lidar com big data e analitcs e a importância de agregar valor a cada iniciativa. Destacou, porém, a necessidade de contribuir com o aumento do acesso ao atendimento médico – com menor custo mas com eficiência.A partir da experiência dos laboratórios Fleury, notadamente na área de oncologia, Tsutsui apresentou a eficiência da inteligência artificial acontecendo em vários âmbitos: diagnósticos, facilitação ao acesso de dados adquiridos e apoio à tomada de decisões.
Trata-se de medicina de precisão. Segundo Jeane Tsutsui ela é preditiva, personalizada, preventiva e participativa. Quanto à renovação tecnológica, além de outros parceiros a instituição conta com o Watson, há o ganho para os profissionais com a maior acumulação de dados e a aceleração de seu processamento. Há uma otimização na transformação dos dados armazenados em conhecimento aplicável.

De acordo com Mario Santiago, a Natura vem desenvolvendo seus recursos tecnológicos especialmente a partir de 2013. A tecnologia permeia toda a cadeia de valor da empresa, destacando-se na cadeia produtiva o planejamento da demanda, em geral em horizonte de 12 meses. São projetadas as estimativas de matéria prima, fabricação e distribuição dos produtos.
A concepção de inteligência artificial espraia-se então por diversas áreas e funções: controle de água e energia, controle de estoques e treinamentos – além da criação de aplicativos para celulares e uso de gerentes e executivos – aplicação de realidade aumentada e utilização de impressão 3D. A central de atendimento vem ampliando a recepção de número de usuários e a empresa vai acelerar a implantação do atendimento via chatbot.


Inteligência profissional

Como e quando implantar um sistema baseado em inteligência artificial e qual deve ser o perfil do profissional que irá lidar com seus recursos? Para Jeane Tsutsui trata-se de uma decisão estratégica que se consolidará com a implantação de soluções para situações específicas e de concretização mais imediata – é preciso ter foco para agregar valor. Para ela os profissionais devem conhecer tecnologia mas sendo detentores de uma formação mais ampla, entendendo as necessidades dos médicos, técnicos e os pacientes.

Guilherme Araújo acredita que os profissionais poderão ter perfis variados, não importando se mais jovens ou mais velhos. E não serão necessariamente “programadores”, dada a evolução da tecnologia e a variedade de suas interfaces. Araújo ainda afirma que não acredita em desemprego – mas renovação de funções, como, por exemplo, a de “tutor” de sistemas como o dos chatbots.
Mario Santiago destaca que os profissionais também obterão sua formação dentro das próprias empresas, conforme se desenvolvem – tal como vem ocorrendo na Natura.
Então, não estamos lidando com questões exclusivamente técnicas. As mudanças tecnológicas exigem uma renovação da cultura organizacional e, por conseguinte, das formas de lidar com a gestão de pessoas. E as pessoas, profissionais ou clientes da organização em processo de mudança, devem estar no centro das atenções sempre.

Em 2016 a Dynamica patrocinou o 2º Coffee.net – Robotização e a importância da cultura organizacional, evento realizado pela Fritsch Consulting em Porto Alegre (RS). Na ocasião, Lyrian Faria, sócia-diretora da Dynamica Consultoria, proferiu a palestra “Inovação e cultura organizacional – a pessoa no centro da estratégia”.
Clique na imagem para ampliar.

Renovação tecnológica com Gestão de Mudanças Organizacionais
carlosfumaniCarlos Fumani (foto), responsável pela área de relações comerciais da Dynamica, representou a consultoria no evento e mostra-se satisfeito com as abordagens dos palestrantes. Para ele, “é importante que empresas de portes diferentes, de áreas diferentes, tenham visão estratégica sobre o uso e desenvolvimento de novas tecnologias e buscando o melhor atendimento ao mercado, aos consumidores”.

Os profissionais presentes no evento demonstraram responsabilidade ao dirigir suas perguntas aos palestrantes, preocupados com a necessidade de renovar os perfis profissionais e as condições para isso.
É preciso renovar a forma de lidar com as transformações tecnológicas e investir na integração de processos das diversas áreas das organizações. Assim tem trabalhado a Dynamica Consultoria em seus 10 anos de atuação na gestão de projetos, processos e mudanças, especializada em operar com transformações organizacionais.

 

WhatsApp

CHAT - Quer Saber Mais?