O novo normal no ambiente corporativo

Você já deve ter visto alguns conteúdos sobre “O novo normal no ambiente corporativo”, mas o que será o novo normal?  Antes de aprofundar no conteúdo que foi baseado em pesquisas, análises e encontros com profissionais, vamos levantar uma questão. Você acredita em mudanças e evolução a partir da desconstrução? Ou se apega à fase de negação e raiva e deixa de praticar novas técnicas por medo de experimentar, medo de tentar, medo de mudar, medo de errar? 

 

Realizamos 5 encontros, nos meses de abril e maio de 2020, reunindo mais de 23 profissionais de áreas e segmentos diversos para discutir sobre o momento atual e o “novo normal” que viveremos pós-covid-19, confira os insights gerados!

Os itens aqui compilados são resultado dessa produção coletiva de saberes. A partir desses encontros com os profissionais, realizados no início do período de isolamento, passamos a debater sobre as necessárias mudanças de hábitos e comportamentos no ambiente corporativo. E vale lembrar que sem os profissionais não existe uma organização, então vamos começar com um brinde aos talentos! 

 

Quais os desafios? 

A construção do "novo normal", estamos preparados? Confira os insights gerados a partir dos encontros realizados em 2020 com mais de 23 profissionais. O isolamento social nos obrigou a adotar o home office de maneira rápida e sem planejamento prévio. Com isso foram necessárias mudanças com apoio das ferramentas digitais para manter as entregas e relacionamento entre os colaboradores, sem perder a cultura organizacional.

 

A decisão pelo isolamento social obrigou a adoção do home office de maneira rápida, atendendo ao senso de urgência do momento, de tal forma que as organizações mantivessem seu funcionamento, e, ao mesmo tempo, com a devida garantia da saúde e bem estar de todos. Com isso, foram necessárias mudanças com apoio de ferramentas digitais para manter as entregas e o relacionamento entre os colaboradores, fortalecer a integração entre todos, o clima e a cultura organizacional. 

 

Um estudo de Jane Wardle, do University College de Londres, publicado no European Journal of Social Psychology, mostrou que precisamos de 66 dias para adquirir um novo comportamento. Por isso, notamos hoje como passamos a lidar, de maneira mais natural, com esses novos hábitos e comportamentos no mundo com COVID-19. O senso de urgência criou o momento para experimentar e direcionar mudanças em nossas empresas, em nosso modo de liderar pessoas. 

 

E tem mais! A matéria publicada pelo linkedin e revista exame, mostrou o home office será mantido para 73,8% das empresas no Brasil após o fim do período de isolamento. 

A pesquisa da Cushman & Wakefield foi feita com 122 executivos de multinacionais que atuam no país. 

 

Como a empresa acompanha seu pessoal nessa fase de distanciamento?

Ainda vivemos momentos de incertezas, mas ficou claro que é importante respeitar e se adaptar às necessidades de home office por grande parte dos colaboradores. E, nesse novo cenário de relações, questões novas surgem e precisam ser debatidas: como fazer a leitura do “não verbal”? E parte da equipe está voltando, o que eu faço? Como as recepciono? O que aprendemos agora? Como cuidar da saúde mental e do equilíbrio das pessoas, como manter a cultura organizacional da empresa?

 

Mapear a adaptação às transformações necessárias para o trabalho remoto.

O home office de status de “benefício” passou a ser a forma comum para todos.  Por isso é importante se adaptar a esse novo conceito de trabalho à distância. Junto a isso é fundamental abrir a mente e observar os benefícios do trabalho remoto. Sua empresa sempre teve essa prática ou terá que se adaptar agora? Para os gestores não familiarizados com o trabalho remoto, quais os impactos dessa prática? Temos a confiança e a capacitação necessárias para se relacionar nesse novo modelo? 

 

Quais hábitos foram adquiridos e devem ser mantidos? 

Toda empresa precisa trabalhar em parceria para manter a saúde física e mental dos times. As pesquisas de satisfação e avaliações comportamentais ainda são feitas? Debates sobre valores e ética são discutidos de tempos em tempos? Antes de definir quais hábitos devem ser adotados e quais devem ser mantidos ou eliminados, é fundamental questionar e buscar caminhos para essas questões. 

 

Por onde começar? 

Depois de entender os questionamentos apresentados e levantar os dados com os seus colaboradores, vamos às dicas para começar com os planos de ação no novo normal no ambiente corporativo! Atenção na gestão presencial e remota, boa relação entre gestores e seu time.

 

Todas essas reflexões fizeram parte dos diálogos realizados em abril e maio de 2020 com os profissionais convidados.Trocamos ideias, buscamos novas informações com os participantes e em pesquisas de mercado e, então, co-construímos essas dicas para começar os planos de ação no novo normal no ambiente corporativo! 

 

Atenção na gestão presencial e remota 

É fundamental analisar as emoções e os sentimentos de todos, a partir desse momento em que muitos trabalham (e assim irão permanecer) remotamente. Outro fator importante é respeitar os horários combinados, gerenciando com base na confiança e nos entregáveis. Cuidado para não invadir o espaço familiar de cada um. Estamos hoje com as empresas dentro de nossas casas. Um home office atípico, pense nisso. 

 

 A Base das relações: Respeito e Confiança entre as pessoas

Alguns vão celebrar a volta, outros não, por isso é fundamental respeitar o sentimento de todos. Tenha como foco a confiança nos times, investindo no desenvolvimento de novos líderes colaborativos e transparentes. Lembre-se de deixar claro para o time o protocolo de retomada, mostrando que a empresa oferece um ambiente saudável e seguro para todos. 

 

Antes de sentar-se à mesa e começar a trabalhar, recepcione cada um, ouça a equipe seus sentimentos e os acontecimentos que cada um vivenciou. Cada um passou (ou ainda passa) um situação única. Ouça efetivamente, com atenção.  

 

Esteja aberto aos questionamentos 

É fundamental focar nas pessoas. Uma empresa não existe sem seus colaboradores. Adaptabilidade é a palavra, reinvente seu modelo de gestão. Mais colaboração, mais criação, mais ética, mais inclusão. Cuidado para não voltar ao “velho normal”. Os profissionais serão mais questionadores, pois sabem que é possível fazer diferente agora. A frase “aqui sempre foi assim” não cabe mais. É tempo de negociação e aprendizados. Dar atenção a cada olhar e opinião diferente.

 

Otimização em modelos com apoio de ferramentas de gestão 

Aposte em modelos de gestão modernos e colaborativos. Adaptar, liderar, analisar cenários são palavras-chave em contextos de volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Não há mais dúvida sobre o que é o Mundo VUCA. Estamos nele e permaneceremos. Avalie novos processos e estruturas organizacionais com o time e gestão, de maneira individual. Após esse passo fica mais fácil planejar novas ações. 

 

Análise da curva da mudança

Faça a análise da curva da mudança. A partir dos resultados obtidos, identifique o estágio de maturidade de cada pessoa. Junto à essa análise é importante reforçar a cultura organizacional da sua empresa e os valores essenciais para convivência, seja ela presencial ou remota. 

 

Escuta ativa e comunicação transparente

Aproveite para mostrar a importância da escuta ativa entre todas as pessoas. Com objetivo de otimizar processos e manter uma relação saudável durante o período de trabalho remoto, lembre-se de se manter aberto, com clareza e objetividade em suas mensagens, melhorando sua comunicação e relacionamento interpessoal. Nas chamadas de vídeo, esteja aberto para que os participantes te vejam. E lembre-se de deixar o vídeo aberto e seu coração também. A comunicação face a face em novos tempos. 

Aproveite e baixe o novo infográfico da Dynamica e confira os insights gerados a partir dos encontros!

Baixe agora

Link: https://conteudo.dynamicaconsultoria.com.br/o-que-sera-amanha

Somos especialistas em estratégia, cultura e mudanças. Conte com a gente!